O início da minha jornada

 

Meu caminho de descobertas começou com os ensinamentos de Bhagwan Shree Rajneesh, mais conhecido como Osho.

Em 1980 eu frequentava seus workshops, que eram vivências muito potentes para romper com velhas estruturas internas. Isso foi um acontecimento importante no despertar da minha consciência. Tornei-me uma discípula “sannyasin”, o que me levou a outra descoberta maior: a de que não queria pertencer a um clã de forma sectária, onde TINHAM que se vestir com a cor laranja e TINHAM que usar o colar com o seu rosto, mesmo sendo bonito – a foto do guru me lembrava um anúncio para vender iogurte, era terna e alegre. Nessa época, VI pela primeira vez meu desejo de liberdade, em ser quem eu sou e sentir o que quero. Guardo a riqueza e potência desses workshops para sempre em mim.

“Você irradia muita luz…”, me diziam várias pessoas. Era bom escutar isso, mas minha vida cotidiana – da porta de casa para dentro – era um caos. A luz que eu podia irradiar e o caos da minha realidade não se correspondiam.

Se eu não me vestia de laranja, os demais do grupo me olhavam com desaprovação, essas mesmas pessoas com quem havia vivido momentos de muita intensidade e entrega emocional. Não tinha sentido para mim! O que é isso, me doía e me perguntava… por que este corte?

Essa sensação incômoda se apoderou de mim, e me escutei. Parei, senti e decidi trabalhar na minha realidade de vida.

Quando conheci o meu primeiro psicoterapeuta, descobri a análise bioenergética.

Me apaixonei pelo trabalho, que integrava o externo com o interno. Eu não só “emitia” luz, mas a descobri dentro de mim, o que me possibilitou estar e atuar na minha vida diária de um modo mais livre e real.

Em 1988 me mudei para a Europa, onde realizei minha formação de 6 anos como analista bioenergética. Estes anos de descobertas me levaram à MAIOR delas: a importância SAGRADA da Liberdade!

Segui o meu caminho, com outras formações e vivências, sempre de mãos dadas com esta premissa: Liberdade, que sem a responsabilidade é falsa.

Responsabilidade com a VIDA que vibra em mim, minhas ações e decisões, necessidades e desejos, emoções e sentimentos, dúvidas e inquietudes: descobri que ninguém pode vivê-los por mim. É minha responsabilidade conhecer e cuidar de mim mesma. E foi durante esse processo de descoberta que meu método terapêutico se estruturou.

A partir dessa compreensão da liberdade é que desenvolvo meu trabalho, trazendo à tona a força e sagacidade de cada pessoa que me procura.

Esse é o propósito da minha jornada: fortalecer os passos de quem deseja caminhar, para que construa o seu próprio caminho.